Apesar de um blog amador ser uma das coisas mais simples e rápidas de serem feitas hoje, graças à softwares gratuitos e de fácil manuseio que popularizaram beneficamente a publicação na Internet, criar um blog profissional é uma tarefa bem diferente. E quase tão rica e complexa quanto a criação de um site ou de qualquer presença online profissional. Com um “agravante”: o blog, ao contrário do site, necessita de um dinamismo, de uma linguagem de expressão e de uma capacidade de interação que às vezes um site não necessita (pelo menos não tanto).

Ainda assim, um blog profissional pode ser extremamente simples, básico até. O “profissional” aí se refere à qualidade do blog como produto e como mídia, que envolve a estrutura, suas funções, sua apresentação e sua performance.

Abaixo listei 8 itens importantes que estão envolvidos na criação de um blog profissional:

  1. Um projeto de identidade: quem é o blogueiro ou o grupo de autores, qual sua imagem, como ela vai ser apresentada, qual o domínio, qual é o nicho;
  2. Um projeto de produto: qual é o tema, como ele vai ser explorado, qual o objetivo e resultado buscado, o que precisa ter, o que pode ter, qual o design visual, quem são os leitores, como vai ser a experiência de usuário, etc;
  3. Um plano de publicação: estilo de comunicação, frequência de publicação, estratégia de conteúdo;
  4. SEO: capacitação e adaptação do site para ser (bem) encontrado em que busca seu tema e seu conteúdo no Google;
  5. Redes Sociais: um blog não pode ser uma ilha e precisa de forte interação e integração com as redes sociais, às vezes até ganhando muito mais atividade lá do que no site, captando feedbacks, ampliando público e se beneficiando das características das redes hoje onipresentes;
  6. Tecnologia superior: mesmo que use o WordPress, que é gratuito, é necessário a contratação de hospedagem própria, configuração de backups, sistemas de pagamento e anúncio (caso necessite), sistemas profissionais de newsletter, configuração de plugins de segurança, etc.
  7. Monitoramento constante: site no ar, visitação, o que atrai, o que repele, defeitos na experiência, populariadade de conteúdo, perfil dos leitores, redes sociais, comentários, citações, etc.
  8. Mentoria: muitas vezes é necessário um apresentação das dimensões do blog, de como ser um blogueiro e ter um blog, como isso funciona, quais adaptações fazer, como aprender com o processo após o lançamento, no início, etc.

Cada item destes pode se desdobrar em sub-itens e tanto ser extremamente simples de ser projetado quanto complexo e de longa duração. Depende de cada caso.

Em breve, mais posts sobre esse assunto, explorando os itens e as diferenças entre um blog amador e um blog profissional.